Me lembro do suor na minha testa, as mãos tremendo e uma vista turva devido o nervosismo. No momento, ao começar a primeira música, percebi que eu estava tocando meu violão em um tom diferente do resto dos músicos. Eu tinha sugerido a mudança e fui o único que começou na nota errada. Que desastre! Como podem imaginar, minhas primeiras experiências como líder de louvor não foram grandiosas. Eu tocava as mesmas músicas todos os domingos, já que meu repertório musical não era muito extenso e tinha a tendência de escolher músicas que ficavam boas na minha voz. Infelizmente, não percebia que o foco do meu louvor aos domingos era eu. Um tempo depois decidi analisar o que os outros líderes de louvor estavam fazendo. Pensei que o mais importante era aprender boa teologia para poder verbalizar motivações como as deles.  Mas, outra vez, percebi que esta era uma forma mascarada de seguir exaltando o “eu”. Quase um ano após estar nesta situação eu pude participar de um programa de nove meses para líderes de louvor sob a tutela de Bob Kauflin, Diretor de Música da Sovereign Grace Ministries e Ken Boer, Diretor de Música do Convenant Life Church. Durante este programa pude estudar vários livros que falavam da teologia da adoração, da história da igreja e de teologia sistemática. Pouco a pouco, meus olhos foram abertos e minhas motivações foram mudando. O Senhor foi produzindo algo em mim que levou a minha mente a pensar menos em mim e mais no cuidado que poderia ter pela igreja. Já não era sobre o maravilhoso que deveria soar a música, senão do ensino teológico e bíblico que se transmitiria através da música. Meu grande problema era que tinha um coração disposto a servir, mas não tinha um coração para pastorear.

Então, qual é a responsabilidade do líder de louvor? O novo testamento não é muito específico sobre o trabalho do líder de louvor. No entanto, em Efésios 4:11-12 vemos os tipos de servos que Deus usa para a edificação da igreja.

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.”

Deus quer usar servos que capacitam os santos para a edificação do corpo de Cristo. E é por isso que o líder de louvor usa o dom da liderança, ensino e administração, em combinação com o dom da música, para cuidar, guiar e instruir a congregação. E tudo isto deve ser feito sob o cuidado e a instrução do pastor geral da igreja. Em seu livro Worship Matters, Bob Kauflin diz isto sobre a responsabilidade do líder de louvor:

”Um líder de louvor fiel magnifica a grandeza de Deus em Cristo Jesus através do poder do Espírito Santo ao combinar a Palavra de Deus com a música inteligentemente; motivando, dessa forma, a igreja a proclamar o evangelho, a engrandecer a presença de Deus e a viver para a glória de Deus.”

A responsabilidade do líder de louvor é ensinar.

Muitas igrejas têm diferentes formas de ver a responsabilidade do líder de louvor. Alguns pensam que têm que ser o que cante melhor na igreja. Outros o consideram como o que administra o tempo da música, embora não necessariamente cante. Ainda outros os veem como pastores. Baseado em Efésios 4, eu entendo que o líder de louvor não tem que ser um pastor egresso de um seminário, embora seria de grande bênção, mas sim deve ser uma pessoa com um coração pastoral. Alguém que cuida, ensine, ame, sirva e seja de bom testemunho. Por isso eu incluo três características que devem acompanhar um líder de louvor:

Maturidade espiritual

Hebreus 13:7-9 nos diz: “não se deixem levar por doutrinas diversas e estranhas”. Um líder de louvor que é maduro espiritualmente não se deixa levar por qualquer vento de doutrina, e pode identificar as doutrinas falsas. É como a árvore plantada que dá fruto, cuja folha não cai, e medita de dia e noite na lei do Senhor e faz dela o seu deleite (Salmos 1:2-3). Também cresce em sua fé e conhecimento com toda a diligência (2 Pedro 1:5). Um fruto de ser espiritualmente maduro é entender e ensinar a Palavra de Deus de maneira fiel, escolhendo músicas que sejam centradas no evangelho. Suas motivações seguem o modelo ABC: são aplicáveis, bíblicas e claras. São aplicáveis às vidas das pessoas; bíblicas, porque só a Palavra de Deus quebranta corações, e claras porque o povo tem que entendê-las para mudar.

Liderança

Romanos 12 diz que os líderes devem dirigir com diligência. O anterior nos leva a ter uma íntima relação com o Senhor e planejar. É importante conhecer quem adoramos (Mateus 15:8-9). Nossas animações e nossa música devem levar à congregação a focar no bom, maravilhoso, grande, majestoso, misericordioso e poderoso que é nosso Deus. Também deveríamos nos focar nas verdades do evangelho, especialmente no sacrifício que Jesus fez por nós. Quando, de maneira diligente e movidos pelo Espírito Santo, a igreja foca na majestade de Deus, teremos pessoas que serão afetadas e ficarão maravilhadas por poder entender a graça de Deus. Quando a música, as sensações e o líder de louvor se convertem no centro da adoração, esta foca no homem e não em Cristo. Por esta razão devemos mover a congregação ao foco na Palavra de Deus. Um exemplo de como podemos fazer isso é, ao corrigir ideias inadequadas de Deus, trazendo verdades bíblicas às nossas exortações. Chegarão pessoas aos domingos seguintes com uma ideia de que Deus é pequeno e que seus problemas são grandes. O líder de louvor deve utilizar cada oportunidade para corrigir essa mentira e mostrar a Cristo, ao estimular através da Palavra de Deus e da música.

Habilidades Musicais

A música é importante. Já escutei várias vezes o seguinte: “Deus olha o coração, não importa a habilidade musical”. Sim, é verdade que Deus se atenta primeiramente ao coração, mas Ele não é surdo. Deus nos chama a buscar as duas coisas, habilidade musical e que nosso coração esteja no lugar correto. Por exemplo, Bezalel e Aoliabe tinham habilidade no seu trabalho, e ao mesmo tempo tinham corações dispostos ao serviço (Êxodo 36:2). Também em 1 Crônicas 15:22 nos diz que Quenanias, chefe dos levitas, estava encarregado da música. Ele dirigia a música porque tinha habilidade. A excelência musical, sim, importa a Deus. Se não, teria posto carpinteiros para se encarregarem da música. Quando nós buscamos excelência para adorar a Deus, estamos dando a Deus o melhor de nós (Números 18:29-30). No entanto, o fim não deveria ser a excelência musical, porque isso nos levará à arrogância, ao formalismo e à adoração em vão. Nós buscamos a excelência musical para que seja um meio de edificação, bênção e ânimo para a igreja, não como um padrão musical. Porém, é importante que o líder de louvor tenha um entendimento da música, buscando edificar o corpo de Cristo. Embora não precisemos da música para escutar a Palavra de Deus,  nem para adorar a Deus, a Bíblia conecta em várias ocasiões a música com a adoração a Deus (Salmos 150, 43:4 e 45:8). Isso deveria nos motivar a ver a música como um aspecto importante da nossa relação com Deus. No final das contas, nossa meta não é ser melhores líderes de louvor. Tampouco é o favorecer as pessoas. Nossa meta é antecipar as palavras mais doces: “bem, servo bom e fiel” (Matheus 25:21, 23). A meta é se entregar a um só Deus, é exaltar Sua grandeza, poder e majestade. E fazemos tudo isso para a edificação do Seu povo. Lembre-se que Deus amou tanto a sua igreja que enviou o seu único Filho para morrer por ela. Deus se importa com o seu povo: nós deveríamos nos importar também. Temos uma grande oportunidade de usar a música combinada com sã doutrina para ensinar a igreja a conhecer melhor a Deus, a fim de que eles possam ir cada domingo mais conscientes do amor e da graça de Deus em suas vidas. Embora meu desejo não seja dogmatizar minhas conclusões sobre a responsabilidade do líder de louvor, sim desejo esclarecer um pouco sobre um tema que não é muito discutido nas igrejas. Minha meta é que isto seja de ajuda para animar os líderes a servir com gozo, paixão, fidelidade e efetividade.

Por: Mauricio Velarde. © 2013 The Gospel Coalition. Website: coalicionporelevangelio.org. Traduzido com permissão. Original: El rol del líder de alabanza.

Original: A Responsabilidade do Líder de Louvor. © 2016 Cante as Escrituras. Website: CanteAsEscrituras.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Renan Bandeira. Revisão: Filipe Castelo Branco.