Esta pergunta precisa ser esclarecida a Igreja do SENHOR em nossos dias. O grande problema que os crentes de hoje enfrentam com relação ao lugar da música no culto solene é porque a Palavra de Deus não ocupa o seu devido lugar de importância e prioridade tanto na vida como na adoração solene. Mais ainda, muitos músicos nas igrejas não sabem como também preferem ignorar a necessidade de conhecer à luz das Escrituras qual é o seu devido lugar quando servem a Deus por meio da música. Arrisco-me até dizer que está escasso ou praticamente instinto músicos e cantores que amam e priorizam a Palavra de Deus.

Observe a história do povo de Deus nas Escrituras. Se atentarmos bem, o centro de toda solenidade cúltica era o sacrifício do cordeiro no altar como também a intercessão do sumo sacerdote em favor do povo para expiação de seus pecados. Deve-se ressaltar que o centro do culto era a pessoa e obra de Cristo. Neste momento, não havia música, apenas o silêncio, a reverência e o profundo temor. Contudo, a música era indispensável para as solenidades e os festejos do povo seja quando tudo era preparado ou quando espontaneamente tocavam e cantavam suas canções de vitórias ou de lamentos.

Nos dias da monarquia em Israel, foi Davi quem estabeleceu institucionalmente o uso da música como elemento preparatório para o culto solene do povo de Israel. Os salmos era o hinário do povo de Israel. Estes eram recitados em procissões rumo a Jerusalém e cantados na principais solenidades e festividades nacionais. Prática esta que se manteve especialmente nos dias do exílio e nos dias do Senhor Jesus Cristo como mencionado em Mt 26:30 e Mc 14:26. No Novo Testamento encontramos menções e determinações de que se use a música no culto solene como preparação para o ato central da adoração publica ao SENHOR; a pregação da Palavra (At 2:47; Ef 5:19; Cl 3:16; Ap 15:3).

Deste modo, a que conclusão podemos chegar senão que a música ocupa o menor lugar no culto solene? Não afirmo necessariamente em relação a quantidade de músicas que se deve cantar no culto (é claro que isto também faz parte), mas principalmente, a motivação e expectativa que o crente deve ter quando está solenemente na presença do SENHOR. Sua maior preocupação e ansiedade é ouvir a pregação da Palavra. Mas e a música? A música, como disse Lutero, é serva da teologia.

Todos os atos e elementos do culto devem ser usados proporcionalmente cada um a seu tempo e devido lugar, com fervor e simplicidade de maneira que não chame atenção de si mesmo mais do que a Palavra de Deus que deve ser em cada momento, orada, lida, cantada e principalmente pregada. Desta forma, veja que o destaque em todos os momentos e atividades no culto é o ensino da Palavra de Deus como também a glória de Cristo assim como era no Antigo Testamento. Assim, a aplicação é muito simples: A música deve estar no seu devido lugar no culto a Deus. Ela deve ser considerada a mais modesta parte da adoração pública em todos os aspectos. Me arrisco a dizer que ela deve ser colocada como figurante da Pregação da Palavra. Por isso, Cante apenas a Palavra!

Por: Rogério Bernini Junior. Copyright © 2012 Música Reformada. Original: Qual é o Lugar da Música no Culto Solene?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.