Em posts anteriores, escrevi sobre como os cultos de jovens devem ser centrados na Palavra, focados em Deus, e como o serviço deve envolver todos os jovens e não apenas aqueles que gostam de cantar. Hoje, eu estou escrevendo sobre o uso de grupos de louvor e também o tipo de músicas que escolhemos para cantar.

1. Grupos de Louvor

Eu prefiro ser cauteloso com grupos de louvor, porque eu vi como às vezes eles podem abafar os adoradores, quando a congregação começa a acompanhar o grupo em vez do grupo acompanhar a congregação! Este perigo é encontrado em muitas igrejas, independentemente do estilo de adoração (alguns organistas também são culpados.) Quando isso acontece, Deus é usado para exibir o talento do homem, em vez do talento do homem ser usado para exibir Deus.

Eu também sou cauteloso sobre os próprios jovens liderarem a adoração. Isso pode parecer estranho depois de tudo que eu disse sobre os jovens servirem e participarem do culto, mas eu preferiria um estudante universitário ou jovem adulto líder de louvor, em vez de um dos mais novos. Há muitas razões para isso, mas eu vou dar-lhe apenas três.

Em primeiro lugar, não devemos ser ingênuos em pensar que um jovem é suficientemente maduro para ser capaz de ficar de pé na frente de seus/suas colegas, semanalmente, para liderar o louvor sem ser influenciado. Ousamos esquecer o quão difícil era quando éramos adolescentes e nós ansiávamos tanto pela aceitação dos outros?

Em segundo lugar, se o jovem líder de louvor está em desavença com qualquer outra pessoa no grupo de jovens, é muito mais difícil para os outros jovens esquecerem isso e realmente serem capaz de adorar.

Em terceiro lugar, a maioria dos grupos de louvor nos cultos de jovens têm se transformado em mini-concertos, eu tenho visto isso.

Eu preferiria ter alguém que está fora do grupo de jovens e não é tão facilmente influenciado, na pressão, dos pares da banda. Eu também gostaria de ver o grupo de louvor enxergando a si mesmo como um grupo apontando Deus aos outros, não para si mesmos.

O que estou dizendo sobre os grupos de louvor também pode ser aplicado a corais de adultos também! Isso não é novidade. O Ortodoxia Oriental queria nos dizer alguma coisa, quando eles começaram a ter os corais cantando por trás dos adoradores, na galeria, fora de vista, 1500 anos atrás!

2. Escolha da canção

Há algumas novas canções e hinos modernos que tocam hoje na igreja, como Matt Redman, Chris Tomlin, David Crowder, e outros cantores/compositores imensamente populares. A Bíblia nos ordena a cantar ao Senhor um cântico novo, e eu acredito que devemos levar isso literalmente.

Ao mesmo tempo, eu acredito que é saudável para nós dar uma boa olhada nas novas músicas que estão saindo e não definir que, apenas porque soa bem no rádio, deve ser cantado no culto congregacional. Canções nos ensinam tanto quanto qualquer outra coisa no culto. Muitas pessoas não vão se lembrar de uma só palavra do sermão, mas uma letra de música vai dançar ao redor de suas cabeças por muitos dias. Acho que devemos considerar, cuidadosamente, sobre o que estamos ensinando os jovens através das canções que nós escolhemos.

Vou refletir sobre “se aproximar de Deus” e “autenticidade no culto” mais tarde…

Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4

Por: Trevin Wax. Copyright © 2007 The Gospel Coalition. Original: Youth Worship 3: Worship Bands and Song Choice

Tradução: Thiago Holanda. Revisão: Filipe Castelo Branco. © 2016 Cante as Escrituras. Original: Culto de Jovens 3: Grupos de Louvor e Escolha da Música

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.