Atualmente estou em férias com minha esposa (Catherine) e as nossas três meninas, e no meio de um maravilhoso tempo de transição entre minhas posições ministeriais (com o meu próximo passo começando em agosto). Depois de blogar aqui por cinco anos, eu achei que você gostaria de ouvir alguém diferente. Então, fiz algumas perguntas para Catherine. Prometo que permitirei que ela responda da maneira que preferir!

Espero que seja útil ouvir alguém que está do outro lado do ministério de um líder de louvor, na esperança de que isso incentive outros cônjuges e líderes de louvor também.

1. Como tem sido estar casada com alguém no ministério de louvor?

Boa parte do tempo tem sido maravilhoso. Eu cresci em uma família envolvida no ministério, de modo que os desafios não são novos para mim e eu esperava que pudesse me casar com alguém no ministério mesmo antes de conhecer Jamie. Mas eu vou dizer que não foi como eu imaginei. Eu esperava que seria capaz de estar no ministério com o meu marido, sendo voluntária na igreja, etc. Na realidade, eu sou capaz de fazer menos num domingo de manhã do que algumas colegas que não são esposas de ministros. Elas podem trabalhar fora, cuidar das crianças e estar com seus maridos. Domingo de manhã é o único momento em que meu cônjuge não pode fazer nada para me ajudar com as crianças. Para mim vale a pena e é só um período, mas não é o que eu esperava. Uma das principais vantagens é que eu sempre vou fazer parte de uma igreja onde eu sei que a música será ótima (e ficando cada vez melhor!) e que o ministério de louvor será focado em Deus e não no líder de louvor.

2. O que tem sido difícil?

Há sempre os tempos difíceis, quando Jamie tem que trabalhar muito. No momento em que um CD está sendo produzido ou um retiro está sendo planejado, há definitivamente dias/semanas, nos quais ele trabalha quase todas as horas… não tem horas de sono suficientes! Isso, obviamente, traz desafios, porque eu sinto falta dele, sua companhia, e sua ajuda com as crianças ao redor da casa. Mas isso não acontece muitas vezes, especialmente quando comparado com os horários de viagem e as horas de trabalho de outras pessoas. Eu sou grata porque Jamie trabalha ativamente para evitar viagens sem a gente e para manter suas horas de trabalho controláveis. Mesmo quando ele tem que trabalhar quase cada minuto disponível, posso contar com ele na hora do jantar e na hora de dormir. Ele muito raramente deixa de cantar para as meninas dormirem.

A coisa mais difícil para mim tem sido quando as pessoas na congregação ou a liderança da igreja são excessivamente críticas em relação à Jamie. Uma coisa é alguém fazer críticas construtivas que podem doer por um tempo, mas serem eficazes no final. Entretanto, nem todas as críticas da igreja são bem-intencionadas e construtivas. Jamie teve a sua quota de crueldade com os outros na igreja. A parte mais difícil para mim é ouvir sobre a crueldade e, em seguida, ver aqueles que tão duramente feriram meu marido quando vou à igreja. Houve vários domingos em que eu tive que morder a língua ou me esconder no escritório de Jamie para evitar que eu dissesse algumas coisas de volta. Eu acho que isso é mais difícil para mim porque eu quero me relacionar bem com todos, mas nesse tipo de situação é simplesmente inadequado aproximar-me de alguém que tenha ferido meu marido e tentar resolver isso com eles. No final, eu tive que lembrar que, assim como nós, todos na igreja vêm com bagagem, fraquezas e pecados. Jamie e eu machucamos as pessoas em nosso pecado e quebrantamento. E seremos feridos por outros. Se eu puder lembrar disso, será mais fácil perdoar.

3. Que maneiras práticas/espirituais você encontrou para me apoiar?

Tento conhecer as pessoas com as quais Jamie trabalha. Isso tornou-se menos possível agora que tenho filhos e não posso estar em tudo o que a equipe de louvor promove, mas eu ainda faço o que posso para estar por perto. As meninas e eu fazemos pão de banana ou biscoitos e “surpreendemos” Jamie (após mensagens de texto para saber se está na hora) no trabalho com eles. Então, nós caminhamos ao redor dos escritórios e oferecemos ao pessoal da igreja. Às vezes eu trago as meninas para o ensaio e permito que dancem para cima e para baixo pelos corredores do auditório.

Eu também tento estar ciente do que está acontecendo na vida profissional de Jamie a fim de responder a isso adequadamente. Eu estou (lentamente) aprendendo que, durante e após uma situação estressante, ele precisa de espaço para processar. Quando ele sai para a varanda depois que as meninas estão na cama, eu assumo que ele quer que eu o siga… e eu tento não me magoar quando ele quer ficar sozinho. (Normalmente depois que as meninas estão na cama nós gastamos um tempo juntos). Basicamente eu tento estar ciente de como ele responde ao estresse a fim de dar o devido espaço, quando necessário.

Eu realmente amo o que Jamie faz. Acho que ele é bom nisso. Eu aprecio que ele não se autopromova. Estou orgulhosa de sua sabedoria, habilidade e talento e eu o encorajo enfatizando essas qualidades.

Nesse mesmo sentido, tento perceber pelo menos uma coisa positiva sobre a música todos os domingos. Não é sempre fácil, porque, honestamente, os defeitos são os que mais se destacam e eu tenho 3 filhos menores de 5 anos comigo, fato que desafia a minha percepção sobre qualquer coisa. Após o serviço eu tento evitar críticas para me concentrar no que foi bom. Tudo o que precisa ser corrigido ou não é importante ou pode ser falado na segunda-feira.

4. Como os líderes de louvor podem apoiar suas esposas em casa?

Uma das minhas coisas favoritas é que Jamie não é exclusivo para o ministério de louvor. Ao longo do dia ele me escreve 2-3 vezes para dizer: “O que está acontecendo?” Ou “Como estão as coisas?” Essa é a minha oportunidade de voltar a escrever sobre como a bebê está com o nariz escorrendo e as duas meninas grandes têm brigado durante todo o dia. Ele normalmente escreve de volta algo como: “Sinto muito”, mas também, por vezes, tem ideias ou apenas incentiva, dizendo: “por que você não coloca alguma música e dança com elas para mudar a atmosfera?” Ou “eu estarei em casa em 2 horas para ajudar”. Ele também me envia mensagens sobre qualquer coisa importante que acontece enquanto ele está no trabalho. Dessa forma, quando chega em casa, ambos temos uma ideia geral sobre como foi o dia um do outro.

Em segundo lugar, tirar vantagem de qualquer liberdade que você tem com o seu trabalho. Jamie trabalha muitas horas por semana, mas muito do que ele faz pode ser feito em casa (especialmente se as crianças estão dormindo!). Se eu tive uma noite difícil, me levantando várias vezes com a bebê, Jamie vai alimentar as pequenas com o almoço enquanto eu durmo um pouco mais. Às vezes isso significa que ele entrará no escritório um pouco mais tarde, mas ele pode compensar essas horas à noite. Quando as nossas primeiras duas filhas eram muito jovens (19 meses e 1 mês) e eu não tinha dormido durante a noite uma vez sequer desde que a primeira nasceu, Jamie voltava para casa porque eu estava sobrecarregada. Ele sempre tem o seu trabalho pra fazer, mas é capaz de me ajudar, se necessário. Quando tiver flexibilidade, desfrute dela.

Em terceiro lugar, tenha momentos de férias! Você, seu cônjuge, seus filhos, e sua igreja serão beneficiados por isso. Você vai descobrir que o mundo não acaba se a música ficar absolutamente terrível por algumas semanas no ano (e provavelmente não será tão ruim assim). A sua igreja vai perceber que você é humano e precisa de um tempo livre. E o seu cônjuge vai gostar de estar junto com você uma manhã inteira de domingo!

5. Há outra coisa que você queira dizer?

Eu não consigo pensar em nada, e eu não sou realmente uma especialista em tudo isso, mas estou aberta a perguntas.

Por: Jamie Brown. Copyright © 2014 Worthily Magnify. Original: From A Worship Leader’s Wife

Tradução: Thiago Holanda. Revisão: Débora Oliveira. © 2017 Cante as Escrituras. Original: Da esposa de um líder de louvor

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.