Pode ser perigoso quando o papel de um líder de louvor é exagerado. Se não tivermos cuidado, o líder de louvor pode ser elevado ao papel de um Sumo Sacerdote do Antigo Testamento. Da mesma forma, pode ser perigoso quando o papel de um líder de louvor é pouco valorizado. Se não tivermos cuidado, o líder da louvor pode ser diminuído para o papel de uma jukebox[1] da igreja: você coloca algum dinheiro e diz-lhe quais músicas tocar.

Os líderes de louvor não são sacerdotes e nem jukeboxes. São servos pastorais, chamados por Deus para pregar a mensagem do Evangelho através do canto, e para servir os músicos e a congregação, ajudando-os a fazer grande parte da grandeza de Deus. O papel de um líder de louvor é crucial. Quando o trabalho deles sai dos trilhos (por meses e anos), podem fazer a igreja sair dos trilhos também.

Aqui estão três erros comuns na liderança do louvor que podem ter um impacto negativo sobre as igrejas:

1. O foco principal está na pessoa errada
Em uma louvável tentativa de ajudar suas congregações a adorar a Deus de coração, muitos líderes de louvor colocam o foco principal de sua liderança e canções sobre o quanto eles estão se rendendo. Seu coração está no lugar certo. É o foco deles que precisa ser mudado.

Quando o foco primário se desloca de nós e nossa rendição à cruz e a entrega de Jesus, então o coração de uma congregação começa a ser aquecido e liberto pelo grito da cruz de que “está consumado”, ao invés do grito do líder de louvor para “cantar mais alto”. A adoração sincera brota do evangelho.

2. Não há foco principal
O líder de louvor sem foco é como um relógio quebrado. Ele tem razão as vezes, mas não de propósito.

Esta música é sobre isso, esse hino é sobre isso, e neste Domingo estamos cantando esses tipos de canções, e essa mulher está cantando esse tipo de solo, e este grupo está liderando esse tipo de música, e tudo que sua congregação pode dizer é “ham”?

O que motiva você? Qualquer coisa? Se nada o motiva, então você é um relógio quebrado. Mas quando o evangelho marca seus passos, então você começa a apontar para as coisas certas sempre que as pessoas olham para você.

3. Não há paixão
A condução de uma adoração sem paixão pode ter causa em toda uma série de fatores: crítica, desgaste, pressão ou falta de apoio. Se um líder de louvor experimenta qualquer uma dessas coisas, não é provável que ele se lance apaixonadamente no ministério nas manhãs de Domingo. Da mesma forma, um líder de louvor que se sente realmente seguro e confortável é provável que não queira ‘balançar o barco”.

O Espírito Santo é o Espírito de Poder. Ele é o Espírito da Liberdade. E ele é o ponteiro para Cristo. A ausência de paixão em um líder de louvor ou em um ministério de louvor, mostra uma ausência da presença de poder do Espírito. Quando o poder do Espírito Santo está trabalhando em um líder de louvor e em um ministério de louvor, o resultado é uma paixão pela glória de Deus acima de todas as coisas. E esta paixão resultará, inevitavelmente, no barco que começa a balançar. E assim seja.

Quando os líderes de louvor permanecerem focados no Evangelho e permanecerem dependentes do Espírito, então suas congregações permanecerão bem servidas. Que resistamos à tentação de concentrar-nos em nossos magros sacrifícios e, em vez disso, nos entregarmos apaixonadamente e consistentemente apontando nossas congregações para a glória de Deus em Cristo, pelo poder do Espírito.

[1] Nota do revisor: Jukebox é um aparelho eletrônico geralmente acionado por moedas, dinheiro ou cartão que tem por função tocar músicas escolhidas pelo cliente.

Por: Jamie Brown. Copyright © 2014 Worthily Magnify. Original: Three Common Worship Leading Errors

Tradução: Thiago Holanda. Revisão: Filipe Castelo Branco. © 2017 Cante as Escrituras. Original: Três erros comuns na liderança do louvor

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.