Tenho uma pergunta para você: Quem decide o estilo de música da sua igreja? Os jovens ou os mais velhos?

Tenho visto em muitas igrejas que quem decide isso normalmente é o “grupo de louvor”, normalmente composto por ─ sim, você adivinhou ─ jovens. E, boa parte das vezes, eles decidem o estilo de música sem considerar que a igreja possui pessoas mais velhas, que ainda gostam dos hinos que são tão preciosos a fé deles. O problema pode ser tão agudo, que pode acabar dividindo a igreja. É o que Nathan Finn relata, por experiência própria, em seu artigo “Respeitando Nossos Anciãos“:

Eu fui membro de uma igreja que estava pensando sobre uma transição em seu estilo de louvor. Enquanto aquela discussão estava acontecendo, uma banda de louvor visitante liderou a nossa adoração coletiva em um domingo. O vocalista, que tinha seus vinte e poucos anos disse a todos os “velhos” que Deus não queria mais os hinos porque já estavam fora de moda. Ao menos uma família saiu do culto ofendida pela arrogância desse jovem. Quando a igreja considerou as mudanças musicais propostas nas semanas seguintes, a votação foi 150 a 150. Os comentários desrespeitosos do líder visitante foram o fator decisivo para dividir a igreja ao meio.

Isso tem a ver com a “cultura fascinada pela juventude” que falamos no artigo anterior. Como se tudo o que fosse novo, fosse melhor. Daí, segue que a música moderna é melhor que a antiga. Isso não é necessariamente sempre verdade, principalmente quando olhamos para as letras dos hinos em comparação com as músicas de hoje, aquelas que chamam erroneamente de “gospel” (que na verdade é um estilo musical da chamada “igreja negra” dos EUA – algo mais ou menos assim). Voltando, o problema do “mais novo, melhor” é que o contrário é: “mais velho, pior”, o que logo vira “mais velho, desprezível”; e assim vemos tantos jovens desprezando os anciãos. Contudo, a Bíblia ordena o inverso:

O respeito aos mais velhos começa pelos pais. No quinto mandamento, o Senhor ordenou ao seu povo: “Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá”. (Êxodo 20:12). Esse tema é enfatizado em todo o Antigo Testamento. Provérbios 23:22 ecoa o quinto mandamento: “Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer”. Duras consequências foram reservadas para os filhos que não respeitam seus pais. O Pentateuco dizia que os filhos que desonravam intencionalmente seus pais deviam ser apedrejados (Levítico 20:9; Deuteronômio 21:18-21). Os Provérbios concordam que os filhos desrespeitosos são merecedores de morte (Provérbios 20:20; 30:17). […] Os cristãos reformados reconhecem que consequências boas e necessárias sempre surgem de determinados mandamentos bíblicos. O mandamento de honrar pai e mãe, quando aplicado de uma forma mais ampla, significa que também devemos respeitar todos os indivíduos que exercem uma autoridade ordenada por Deus sobre nós.

Quero convidá-lo a pensar como você tem tratado os mais idosos em sua igreja (e eu não estou falando em só cumprimentá-los no culto de domingo) e ler o artigo completo de Nathan Finn.

Por: Nathan A. Finn. Copyright © 2013 Ligonier Ministries. Fonte: Respecting Our Elders

Este artigo faz parte da edição de Março de 2013 da revista Tabletalk sobre “Uma Cultura Fascinada pela Juventude”.

Original: Quem decide o estilo de música da sua igreja? Jovens ou Idosos? © 2017 Cante as Escrituras | Ministério Fiel. Website: CanteAsEscrituras.com.br | MinisterioFiel.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Isabela Siqueira. Revisão: Renata Espírito Santo.