Participe
Quinto, quando forem novos, participe com eles em seus momentos de adoração individual. Ajude-os a começar desde pequenos. Ajude-os a escolher na Bíblia partes mais fáceis de ler. Leia com eles. Mostre-os como tornar a leitura bíblica em oração – verso por verso. Faça dessa forma:
“Filho, essa noite você leu a história de um leproso curado por Jesus. Então, ore assim, ‘Senhor, eu também sou um leproso; meu pecado me infectou profundamente. Por favor, lave-me e me deixe limpo.” Fique de joelhos ao lado deles. De início, ensine-os a orar, mas então, deixe-os orar livremente. Peça a eles que repitam palavras, frases e sentenças depois de você, então os deixe orar sozinhos, mas guie quando eles não conseguirem continuar. Quando estiverem com sete ou oito anos de idade, eles deverão ser capazes de orar totalmente sozinhos. Ajude-os com a fórmula (A-C-A-S) da oração: Adoração, Confissão, Agradecimento e Súplica. Ajude-os também a fazer uma pequena lista de oração intercessora. Ajude-os a escolher um bom saltério e selecionar hinos para cantar. Eles serão capazes de se concentrar muito melhor.

Exemplo
Sexto, viva um exemplo de adoração individual perante seus filhos. Em Lucas 11:1, não foi por acaso que os discípulos pediram a Jesus instruções sobre oração, pois ele “estava orando em certo lugar”. E nem foi a primeira vez que eles o viram orando. Lucas relata cinco situações antes disso em que Jesus estava orando em um lugar solitário (Lc 3:21; 5:16; 6:12; 9:18,28).
Pais e mães, deixem que a família veja em vocês o Cristo que orava. Deixe que vejam você lutando contra a formalidade, mornidão, farisaísmo e vãs repetições em suas orações e devocionais. Deixe que vejam você lutando contra os males desta era digital que, muitas vezes, promove a perda de concentração, a perda da meditação, perda da capacidade de leitura, perda de memória, perda de rotina, perda de pureza e perda de privacidade.
Deixe ver você levando a culpa para Deus de forma sincera, direta e esperada. Você também pode compartilhar, em ocasião devida, algo que tenha fortalecido seu coração na graça de Deus. Nada vai moldar mais a vida de seus filhos do que seu próprio exemplo. Andrew Murray disse que “o segredo do lar é o exemplo, devemos ser nós próprios aquilo que queremos que nossos filhos sejam.”

Encorajamento Periódico
Sétimo, apoie seus filhos com encorajamentos periódicos. De tempos em tempos, pergunte a eles como a adoração individual deles está indo e se eles estão tendo algum desafio ou frustração que gostariam de compartilhar. Seja paciente com sua família e ainda assim, responsabilize-os para continuar. Encontre formas de tornar isso agradável. Eu fazia com que os meus filhos guardassem cinco por cento do dinheiro que recebem de mesada para compra de livros, e periodicamente eu os levava para comprar livros devocionais para a idade deles, para que com a benção do Espírito Santo pudessem promover a piedade em suas vidas. As crianças crescem pouco a pouco. Lucas 2:52 diz que até mesmo “Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” Não pense que uma conversa vai levá-los a uma vida inteira de adoração. Ajude-os em um passo de cada vez.

Orações
Oitavo, ore buscando a Graça de Deus para que seus filhos O adorem individualmente. Toda adoração é um esforço espiritual e só é possível através da graça do Espírito Santo (Ef 6:18). Se os pais devem buscar comida para o corpo de seus filhos, mais ainda devem buscar a graça do Espírito Santo para a alma deles! William Gurnall disse que “a oração é um ato humano, mas um presente do Espírito.” Portanto, ore por seus filhos, para que Deus dê a eles o “espírito de ações de graças e de súplicas” (Zacarias 12:10) para buscar a Deus em oração e que o “espírito de adoção pela qual eles podem derramar seus corações ao Pai (Rm 8:15).

Aplicação e Conclusão
Quão preciosos são o pai e a mãe que treinam suas famílias em adoração individual! Pais podem dar a seus filhos muitas coisas diferentes, desde uma nutrição básica até uma educação avançada. Mas, certamente, poucos são os presentes que um pai pode dar a uma criança que se comparem a um hábito duradouro de buscar a Deus em particular. Todo pai temente a Deus deseja ver seus filhos florescendo em sua adoração individual. Para este fim, o Espírito Santo e nós, como pais, precisamos trabalhar em conjunto – e perseverar neste trabalho. Não há atalhos para a paternidade e isso vale para o ensino de adoração individual. Isso não é uma corrida de curta distância, mas é uma maratona – no entanto, uma maratona em que o Espírito Santo certamente fortalecerá e ajudará os pais e a criança. Então, lembre-se que você não faz essa obra sozinho. O Senhor Jesus nos ensina dizendo: “permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:4-5).

Queridos pais, apoiem-se em Jesus e no Seu Espírito. Muitas vezes, vocês falharão. Escondam-se no sangue de Cristo e em Sua justiça. Vocês são fracos. Encontrem força no Espírito de Cristo. Todos os dias olhem para Cristo para encontrar sabedoria, justiça, santificação e redenção. Liderem sua família com uma fé durável e esperança eterna.
Vocês não têm como objetivo criar seus filhos para serem bons membros de igreja; seu objetivo final é que sua família esteja reunida ao redor do trono na eternidade, em uma adoração livre de pecado. Ah, este dia será maravilhoso! Que alegria vocês terão ao olhar seus filhos glorificados, radiantes e semelhantes a Cristo, juntos adorando ao cordeiro que foi morto! Mantenha essa expectativa perante vocês e não desanimem. Como sempre, pais cristãos, “sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1Co 15:58)

Por: Joel Beeke. Copyright © 2015 Heritage Reformed Congregation. Fonte: The Banner of Sovereign Grace Truth (Edição online de Janeiro/2015).

Original: Como ensinar adoração individual às crianças (Parte 2). © 2015 Mulheres Piedosas. Tradução: Bruna Bugana.