Alguns líderes de louvor ao redor de todo o mundo tristemente estão transformando a adoração de suas igrejas (muitas vezes involuntariamente) em um evento de espectadores, resultando que as pessoas já não estão cantando.

Antes de falar sobre nossa situação atual, vamos examinar a história. Antes da Reforma, a adoração não era realizada pelo povo. A música era tocada por músicos profissionais e cantada em uma língua desconhecida (latim). A Reforma devolveu o louvor ao povo, entre eles o canto congregacional, que usava melodias simples e realizáveis com letras firmes das Escrituras na língua do povo. O louvor voltou a ser participativo. A evolução do hinário impresso trouxe consigo uma explosão do canto congregacional e o amor por cantar aumentou.

Com a chegada de novas tecnologias de vídeo, as igrejas começaram a projetar as letras de suas músicas em uma tela, e o número de músicas disponíveis para igrejas aumentou exponencialmente. No começo, esse avanço na tecnologia levou a um canto congregacional mais robusto, mas em breve, uma mudança na liderança de louvor começou a mover a congregação de volta à forma de espectadores antes da Reforma. O que tem acontecido poderia ser resumido como a re-profissionalização da música da igreja e a perda de um objetivo chave da liderança de louvor: permitir que as pessoas cantem seus louvores a Deus. Em poucas palavras, estamos criando uma cultura de espectadores em nossas igrejas, mudando o que deveria ser um ambiente de culto participativo por um concerto. O louvor está se movendo para a sua forma problemática anterior a Reforma.

Vejo nove razões pelas quais as congregações não estão cantando mais:

1. Eles não conhecem as músicas. Com o lançamento de novas músicas a cada semana, líderes de louvor estão fornecendo uma dieta constante das últimas e melhores músicas de adoração. Sem dúvida, deveríamos estar cantando canções novas, mas muitas canções novas no louvor podem matar a participação e transformar a congregação em espectadores. Eu vejo isso o tempo todo. Eu defendo em tocar não mais do que uma música nova em um culto de adoração, e logo repetir a música intermitentemente durante várias semanas até que seja conhecida pela congregação. As pessoas adoram melhor com músicas que conhecem, então temos que ensinar e reforçar as novas expressões de adoração.

2. Estamos cantando músicas que não são adequadas para o canto congregacional. Há uma grande quantidades de canções de adoração boas hoje, mas muitas delas não são adequadas para o canto congregacional por causa de seus ritmos (muito difícil para o cantor mediano) ou de um alcance melódico muito amplo (considere o cantor mediano e não o superstar vocal no palco).

3. Estamos cantando em notas muito altas para o cantor mediano. As pessoas que estamos guiando no culto, em geral, têm um alcance limitado e não têm um alto nível. Quando cantamos canções com tons que são muito altos, a congregação vai parar de cantar, se cansará e, finalmente, chegarão a ser espectadores. Lembre-se de que nossa responsabilidade é permitir que a congregação cante seus louvores, não para mostrar nossas grandes vozes na plataforma ao lançar músicas em nossos registros de voz de alta potência. A gama básica do cantor mediano é uma oitava e um quarto de Lá a Ré.

4. A congregação não pode ouvir as pessoas ao seu redor cantando. Se a nossa música é muito alta para que as pessoas escutem um ao outro cantar, está demasiadamente alta. Pelo contrário, se a música é muito tranquila, em geral, a congregação deixará de cantar forte. Encontre o equilíbrio certo: forte, mas não difícil de suportar.

5. Temos criado serviços de adoração que são eventos de espectadores, criando um ambiente de atuação. Eu sou um forte defensor de criar um ótimo ambiente para a adoração, incluindo a iluminação, efeitos visuais, a inclusão das artes e muito mais. Porém, quando nossos ambientes levam as coisas a um nível que desencadeia uma atenção indevida aos que estão no palco ou se distrai de nossa adoração a Deus, nós fomos longe demais. Excelência, sim. Atuação altamente profissional, não.

6. A congregação sente que não se espera que eles cantem. Como líderes de louvor, muitas vezes estamos tão envolvidos na produção profissional da adoração que não somo capazes de ser autênticos e convidar a congregação a adorar e, em seguida, falhamos em fazer todo o possível para facilitar que a experiência no canto de músicas conhecidas, as novas músicas introduzidas corretamente, e o que cantamos, tenham o registro vocal apropriado para a congregação.

7. Não temos uma lista comum de hinos. Com a disponibilidade de tantas músicas novas, muitas vezes nos tornamos esquizofrênicos em nosso planejamento de louvores, pesquisando músicas de muitas fontes sem reforçar as que temos e sem ajudar a congregação a recebê-las como uma expressão regular de sua adoração. Nos velhos tempos, o hinário foi esse remédio. Hoje, temos que criar listas de músicas para o planejamento de nossos tempos de adoração.

8. Os líderes de louvor improvisam demais. Mantenha a melodia clara e forte. A congregação consiste de ovelhas com registros limitados e capacidade musical limitada. Quando nos afastamos da melodia para improvisar, a congregação tenta nos seguir e acabam frustrados e deixam de cantar. Algumas improvisações são agradáveis ​​e podem melhorar a adoração, mas não deixe que dirijam as suas ovelhas por um mau caminho.

9. Os líderes de louvor não estão se conectando com a congregação. Muitas vezes ficamos presos em nosso incrível mundo da produção musical e perdemos de vista nosso objetivo de ajudar a congregação a expressar sua adoração. Deixe-os saber que você espera que eles cantem. Cite a Bíblia para promover suas expressões de adoração. Esteja alerta sobre o quão bem a congregação está seguindo você e mude o curso conforme necessário.

Uma vez que os líderes de louvor recuperem a visão de permitir que a congregação seja participante na jornada da adoração congregacional, acredito que poderemos devolver a adoração às pessoas mais uma vez.

Por: Kenny Lamm. Copyright © 2014 RenewingWorshipNC. Fonte: Nine Reasons People Aren’t Singing in Worship.

Original: 9 razões pelas quais as pessoas não estão cantando durante o louvor. © 2017 Cante as Escrituras. Website: CanteAsEscrituras.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Felipe Ceballos Zúñiga. Revisão: Filipe Castelo Branco.