Sou uma pessoa naturalmente alegre. Quando, por exemplo, estou doente, nunca quero falar sobre isso porque detesto pensar nos detalhes angustiantes da doença. Um colega de trabalho recentemente me chamou de um “otimista patológico”. Ainda não tenho certeza se isso foi um elogio.

Então você consegue imaginar o meu desconforto inicial ao ler os salmos de lamento e sentir toda a tristeza que encontramos neles e em outras partes da Bíblia. Crer que toda a Bíblia é útil (2 Timóteo 3.16), e pensar que o próprio Jesus citou salmos de lamento (Salmo 22.1 em Mateus 27.46 e Marcos 15.34), eu comecei a incluir confissão e lamento nas nossas programações de louvor durante os cultos.  Mas alguns dos membros da minha igreja começaram a me questionar: “Quando não me sinto triste, devo cantar canções tristes?”

O que é Lamento?

Lamento é o reconhecimento de duas verdades. Primeira, lamentar reconhece o mal que existe e que causa sofrimento. Aquele que lamenta testifica que o mal é uma perversão e não o caminho que a criação de Deus deveria seguir. “Ai daqueles”, Isaías escreve, “que ao mal chamam bem” (Isaías 5.20). O lamento vê o mal e o chama de mal. Recusa-se a ignorar ou diminuir o sofrimento resultante.

Segundo, lamentar é reconhecer nossa dependência de Deus como único a poder nos curar do mal que há em nós. Lamentar é um testemunho vigoroso de olhar para Deus como o único que pode derrotar o mal e, finalmente, aliviar o sofrimento. Em sua origem, é uma forma de luta e protesto. “Lamentos”, segundo o comentarista do Antigo Testamento, Tremper Longman, “são orações de sofredores que simplesmente não concordam com seus sofrimentos”.

Por que os cristão deveriam lamentar?

Para responder a pergunta do membro da minha igreja, eu tive de meditar no porquê é apropriado, e até necessário, para os cristãos o lamentar,  seja em uma adoração conjunta ou nas orações privadas. Aqui estão quatro motivos:

1. Algo na sua vida está triste.

Nossas vidas emocionais são complicadas demais para que possamos ser completamente felizes ou inteiramente tristes. A cada momento do nosso dia, surgem inúmeras situações para nos alegrar ou chorar. Quando você sofre ou chora pela suas tendências pecaminosas, o lamento serve para reconhecer essas maldades e trazer para perto o Único que pode ajudar.

2. Você vive num mundo caído.

O autor de Eclesiastes diz: “De novo voltei a minha atenção e vi toda a opressão que ocorre debaixo do sol: Vi as lágrimas dos oprimidos, mas não há quem os console; o poder estava do lado dos seus opressores, e não há quem os console.” (Eclesiastes 4:1)

Simplesmente assistir o noticiário ou interagir com as cidades, promove inúmeras oportunidades de lamento. Onde cada circunstância difere na proximidade com você, cada instância de pecado deveria nos fazer sofrer. Expressar tristeza é parte de ser uma testemunha fiel num mundo quebrado. Nesse sentido, nós estamos sofrendo porque estamos entre o Jardim do Éden e a Nova Jerusalém. Lamentar traz tristeza para diante de Deus.

3. Alguém da sua família na fé está chorando.

Não importa o tamanho da sua igreja, é quase certo que alguém (ou talvez várias pessoas) tenham tido uma semana particularmente difícil. Talvez a dificuldade seja aguda e as razões para ela chorarem acabaram de surgir em forma de doença, desemprego ou perda. Ou talvez a dificuldade consista numa disputa contínua através do qual eles estão lutando para perseverar. O apóstolo Paulo nos diz: “Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram;” (Romanos 12.15). Lamento comunitário encoraja os cristãos sofredores e os lembra que a família na fé está de pé ao lado deles enquanto esperam o resgate do Senhor.

4. Um dia toda tristeza será convertida em riso.

Jesus disse: “Bem aventurados são os que agora choram, porque haverão de rir (Lucas 6.21). De maneira que transcendem a nossa habilidade de imaginar, Deus prometeu restaurar esse mundo caído. Ele prometeu curar as pessoas e por um fim nas tristezas. A tristeza, portanto, nunca é o destino final do crente, mas uma experiência temporária.

Então, por que devemos cantar canções tristes quando não nos sentimos tristes? Simplificando: porque o lamento não é meramente expressivo, a efusão de um coração melancólico. E também não é uma desobediência a ordem de Paulo em Filipenses 4.4: “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos.” Lamentar pega um simples sofrimento e acrescenta uma dose de protesto. Acima de tudo, por causa do amor do nosso Deus resgatador, nós temos um convite para levar toda nossa tristeza e protestos para diante de Deus. O Deus que ouve o nosso lamento pode nos resgatar. E certamente ele irá.

Por: Matthew Westerholm. Copyright © 2015 Desiring God. Traduzido com permissão. Fonte: Why Sing Sad Songs When I Don’t Feel Sad?

Original: Por que cantar canções tristes quando não nos sentimos tristes? © 2017 Cante as Escrituras. Website: CanteAsEscrituras.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Thiago Holanda. Revisão: Filipe Castelo Branco.