Recentemente, quando nos dirigíamos para a igreja numa manhã de Domingo, meu sagaz filho de 4 anos de idade, fez uma pergunta muito perspicaz. “Eles adoram as vacas?”

Nós estávamos a apenas algumas casas rua abaixo e vimos nossos vizinhos entrando no carro deles. Aparentemente eles estavam indo para a igreja também. Bo queria saber se eles estavam indo adorar as vacas.

Eu suponho que um pouco de contexto pode ajudar. Bo está aprendendo sobre história e religião nas suas aulas de homeschooling. Minha esposa tem ensinado a eles sobre as primeiras civilizações e práticas religiosas. Em sua instrução regular, ela iria ensiná-lo sobre essas práticas e como elas interceptam com o que Deus revelou na Bíblia.

Isso traz um fardo dos pais para a posteridade. Nossos filhos se encaixam em idéias, mas devemos moldá-las com conhecimento e entendimento.

Pegue por exemplo como nós apresentamos a importância e a exclusividade do Evangelho de Cristo. Nós queremos, com toda certeza, que nossos filhos entendam que o evangelho é prioridade (1 Co 15:3), que é a única mensagem pela qual alguém pode verdadeiramente conhecer a Deus (Jo 14:6) e que não há salvação em nenhum outro além de Jesus Cristo (At 4:12). Nós queremos que eles saibam, amem e defendam essa verdade.

Ao mesmo tempo – e não em contraste com isso – nós temos um mundo ao nosso redor que na sua maioria não adora a Cristo. Nós não podemos permitir que nossos filhos se tornem pequenos fariseus auto-justificados que olham para o mundo com orgulho e desprezo ao invés de com fardo piedoso. Eles tem que aprender, enquanto crescem, que a salvação é somente pela graça mediante a fé somente. Deus é quem nos concede a vida e a fé. Eles precisam vir para ver, mas também amar ao perdido.

Além disso, eles precisam ser capazes de discernir que mesmo entre as igrejas classificadas como cristãs, existem muitos que abandonaram a autoridade bíblica e o evangelho bíblico. Elas existem fora da esfera cristã histórica ordodoxa. A tarefa como pais é ajudar nossos filhos a crescerem e demonstrarem relações benéficas que mantenham a fidelidade bíblica e busquem a ortodoxia bíblica. Isso dará trabalho.

Como pai, eu ouço meu filho perguntar, “Eles adoram as vacas?” e eu sorrio. Ele está na caminhada do conhecimento e está procurando ganhar discernimento. Meu trabalho, juntamente com minha esposa, é ajudá-lo a crescer em conhecimento e entendimento para que ele glorifique a Deus com a sua vida. Nós queremos vê-lo ( e a todos os nossos filhos) se tornar um embaixador ardente de Cristo. Mas isso é algo difícil, que leva objetividade, persistência e sacrifício.

A propósito, eu estava muito animado para dizer a ele que não, eles não adoram as vacas. Nossos amigos estavam indo a uma igreja que prega o Evangelho. Foi bom lembrar a ele de que existem outra boas igrejas em Omaha. Isso foi uma lembrete para mim mesmo, enquanto eu mesmo me dirigia para a igreja.

Por: Erik Raymond. © The Gospel Coalition. Website: thegospelcoalition.org. Traduzido com permissão. Fonte: “Dad, Do they Worship Cows?”.

Original: “Pai, eles adoram as vacas?”. © Cante as Escrituras. Website: CanteAsEscrituras.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Calebe Sequeira. Revisão: Filipe Castelo Branco.

comentário(s)