Eu ouvi alguém dizer isso recentemente: “A música na igreja é excelente”. Não demorei muito para entender o que ele quis dizer: a igreja tem um ótimo programa musical. Eles têm uma banda composta por músicos talentosos que tocam e cantam com habilidade e beleza. Fazer parte dessa igreja é se beneficiar das habilidades de um incrível grupo de músicos.

É isso que tendemos a dizer quando consideramos a música de uma igreja. Quando dizemos que a música de uma igreja é excelente, geralmente estamos nos referindo à habilidade combinada de cinco ou seis pessoas que se posicionam e lideram na frente da congregação. Mas já tenho feito essa observação há muito tempo: algumas dessas igrejas têm bandas com um bom desempenho, mas congregações que não conseguem cantar ou não cantam. Eles têm líderes que regem com habilidade, mas membros que ficam quase em silêncio. Mantenha os seus olhos focados na frente e você não consegue deixar de ficar impressionado; olhe para o lado e para trás e você não consegue deixar de se preocupar.

Estou convencido de que a melhor avaliação sobre a música de uma igreja não é o que acontece no palco, mas o que acontece nos bancos. Não é tanto sobre os sons e as visões de uma banda liderando, mas sobre os sons e visões de uma congregação adorando. Uma igreja com um programa musical verdadeiramente excelente é aquela que poderia adorar tão bem no dia em que a energia falta e os instrumentos não possam ser tocados. Uma igreja com um programa de música verdadeiramente excelente é aquela que produz muito mais som a partir das suas vozes somente do que a partir de seus instrumentos amplificados. Uma igreja com um programa musical excelente é aquela em que as pessoas cantam — elas realmente cantam.

Recentemente, eu estava pensando no que as nossas igrejas fazem para treinar e capacitar nossas congregações a cantar. Afinal, a Bíblia ordena a todos nós que cantemos como parte essencial de nosso ministério de uns para com os outros (veja Colossenses 3.16). Além de nossos cultos de adoração, tendemos a ter todos os tipos de oportunidades de ensino e treinamento — temos estudos bíblicos e grupos de jovens, temos aulas de teologia sistemática, educação dos filhos e ensino bíblico. Mas poucas igrejas têm oportunidades de treinar nossas congregações para cantar. Nossas bandas praticam e nossos coros ensaiam, mas raramente instruímos toda a congregação. Raramente criamos oportunidades para ensinar novas músicas, ensiná-los a cantar essas músicas em partes, para ajudá-los a crescer em suas habilidades. Cantar é uma das poucas partes do culto de adoração em que cada pessoa participa e serve, mas raramente treinamos nossas congregações para participar e servir bem nesse ministério fundamental.

Se você deseja que a sua igreja tenha um ótimo programa musical, talvez seja importante perguntar: Como estamos treinando a nossa igreja para cantar?

Por: Tim Challies. © Challies. Website: challies.com. Traduzido com permissão. Fonte: A Church with Great Music.

Original: Uma igreja com música excelente. © Cante as Escrituras. Website: canteasescrituras.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Camila Rebeca Teixeira. Revisão: William Teixeira.