Autor: Mauricio Velarde

Por que cantar o Evangelho?

Por que cantar o Evangelho? Não sei o que você pensa sobre essa pergunta, mas me parece que isso é extremamente importante para Deus. Vejamos o que nos diz Colossenses 3:16, “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações.” (NVI) Por quê manter a palavra de Cristo em nossas canções? Nos últimos anos escutei uma infinidade de canções que falam de tudo menos da Palavra e da obra redentora de Cristo na Cruz. Não é...

Read More

O Chamado para Adorar

Uma das coisas que eu mais gosto de estudar são as liturgias históricas das igrejas cristãs. Ao ler como meus irmãos serviam eficazmente à igreja, centenas de anos antes de mim, sou animado e edificado, e me lembro que pertenço a uma família de milhares de anos. Não é porque algo é “velho” que deixa de ser pertinente. Deus não revela toda a sua sabedoria a uma só geração. Estudar estas práticas nos podem ajudar a saber que coisas imitar para que possam ser de bênção para as nossas igrejas. Com sabedoria e humildade, devemos aprender das práticas tradicionais...

Read More

A Responsabilidade do Líder de Louvor

Me lembro do suor na minha testa, as mãos tremendo e uma vista turva devido o nervosismo. No momento, ao começar a primeira música, percebi que eu estava tocando meu violão em um tom diferente do resto dos músicos. Eu tinha sugerido a mudança e fui o único que começou na nota errada. Que desastre! Como podem imaginar, minhas primeiras experiências como líder de louvor não foram grandiosas. Eu tocava as mesmas músicas todos os domingos, já que meu repertório musical não era muito extenso e tinha a tendência de escolher músicas que ficavam boas na minha voz. Infelizmente, não percebia que o foco do meu louvor aos domingos era eu. Um tempo depois decidi analisar o que os outros líderes de louvor estavam fazendo. Pensei que o mais importante era aprender boa teologia para poder verbalizar motivações como as deles.  Mas, outra vez, percebi que esta era uma forma mascarada de seguir exaltando o “eu”. Quase um ano após estar nesta situação eu pude participar de um programa de nove meses para líderes de louvor sob a tutela de Bob Kauflin, Diretor de Música da Sovereign Grace Ministries e Ken Boer, Diretor de Música do Convenant Life Church. Durante este programa pude estudar vários livros que falavam da teologia da adoração, da história da igreja e de teologia sistemática. Pouco a pouco, meus olhos foram abertos e minhas...

Read More